Javascript must be enabled to use all features of this site and to avoid misfunctions
Argel vs. Ateneu - Size Explorer - Compare o mundo
HOME
Selecione a categoria:
Cidades
Selecione a categoria
NEW
Cidade 1

Cidade 2

Localização Argel Ateneu

Publicidade

Cancelar

Pesquisar em
Cidade 1

Cidade 2

Ranking
Jogue

Casa
Pesquisa
Conta
Argel
Ateneu

Publicidade

Rating

Argel vs Ateneu

Argel
Ateneu
Alterar

Argel
EstadoAlgiers
PaísAlgeria
Capital
População 0
Código postal

Informações

Argel (pronuciado em português europeu [ɐɾˈʒɛɫ]; pronunciado em português brasileiro: [aɾˈʒɛw, aʁˈʒɛw]; em árabe: الجزائر, translit.: al-Jazā’ir ou al-Jazā’er; em árabe argelino: دزاير, translit.: Dzayer; em berber: , Lezzayer Tamanaɣt; em francês: Alger, pronunciado: [alʒe]; literalmente: "as ilhas") é a capital, cidade mais populosa e principal centro financeiro, corporativo, mercantil e cultural da Argélia. Localiza-se na parte norte do país, ao longo do mar Mediterrâneo, sendo também capital da província de mesmo nome.



Sua população, de acordo com estimativas do Instituto Nacional de Estatística da Argélia em 2008, era de 2 364 230 habitantes. Sua área territorial é de 363 km². Seu apelido em francês é Alger, la Blanche ("Argel, a Branca") pela admirável aparência do branco resplandecente dos edifícios que sobem a encosta, vistos do mar.

Fonte: Wikipedia
Alterar

Ateneu
EstadoAttica
PaísGreece
Capital
População 3,090,508
Código postal10667

Informações

Ateneu (em grego clássico: Αθήναιος; romaniz.: Athénaios; em latim: Athenaeus; fl. século II-III) foi um escritor grego da Roma Antiga, ativo entre o reinado de Marco Aurélio (r. 168–180) e Caracala (r. 211–217). Era nativo de Náucratis, no Egito.Ateneu nasceu em Náucratis, no delta do Nilo, no Egito. Deve ter nascido no reinado do imperador Marco Aurélio (r. 168–180) e viveu até algum momento depois de 228, data da morte do jurista Ulpiano, a quem Ateneu cita em sua obra. Seu trabalho sobrevivente se chama Dipnosofistas ou Banquete dos Eruditos. Pode ser considerado uma das primeiras coleções do que é chamado Ana, ou seja, uma imensa massa de anedotas, extratos de escritos de poetas, historiadores, dramaturgos, filósofos, oradores e médicos, fatos da história natural, críticas e discussões sobre quase todos os assuntos possíveis, especialmente gastronomia, sobre a qual cita a obra perdida de Arquéstrato.



Diz o próprio que teria lido e feito extratos de 800 peças da chamada comédia média. O autor se apresenta descrevendo, a seu amigo Timócrates, o banquete oferecido na casa do nobre Laurêncio para vários convidados, incluindo o médico Galeno e o jurista Ulpiano. A obra foi escrita na forma de diálogo, no qual os interlocutores são os convidados.

Fonte: Wikipedia

More intresting stuff